Conceitos | "A lei do SENHOR é perfeita, e refrigera a alma; o testemunho do SENHOR é fiel, e dá sabedoria aos símplices."

"A lei do SENHOR é perfeita, e refrigera a alma; o testemunho do SENHOR é fiel, e dá sabedoria aos símplices."

(Salmos 19 : 7)



Conceitos

March 17th, 2017

A bíblia é uma coleção de livros, inspirados pelo Criador do universo a fim de que conheçamos a verdade, isto é o que a maioria das pessoas acreditam.
Mas o que realmente torna a bíblia digna de confiança? Qual é exatamente a diferença entre os livros que compõe a bíblia e os demais livros que existem no mundo? Ou porque devemos acreditar na bíblia?
Sabemos que os livros que compõe nossa bíblia de hoje são cópias de cópias de cópias feitas ao longo de milhares de anos e não temos mais os originais porque perderam-se há muito tempo atrás.
É comum ouvir termos como: “o original da bíblia diz assim:” mas este original ao qual refere-se, não é o original, mas a cópia, da cópia, da cópia, etc.
Para aumentar ainda mais o debate, temos traduções destas cópias e por diversas vezes, traduções de traduções;
Então como podemos ter certeza que a mensagem que está sendo passada pelas páginas de nossa bíblia é fiel aos textos genuinamente originais, se estes perderam-se em um passado remoto?
Esta foi uma dúvida que perdurou durante muito tempo entre os estudiosos das escrituras, até que finalmente,
Em meados do Século 20 foram encontrados os manuscritos do mar morto, as cópias mais antigas já encontradas dos livros da bíblia, que comprovadamente foram datadas com aproximadamente 1000 a menos do que a cópia mais antiga à disposição até aquele século.
E exatamente por causa desta diferença tão grande, um milênio, é que foi possível compará-las com as cópias que tínhamos à disposição e verificar as mudanças acontecidas durante este lapso de tempo chegando-se à incrível conclusão de que as diferenças eram muito menores do que se acreditava, até mesmo pelos mais otimistas.
No entanto é notório que as modificações no texto aconteceram, ainda que não tão graves a ponto de alterar significativamente o conteúdo do texto como um todo mas não se pode negligenciar o fato de que existem sim algumas mudanças pontuais em locais do texto;
Estes estudos estão abertamente disponíveis e podem ser encontrados facilmente, estamos na era da informação
Eu, particularmente, acredito que os livros da bíblia contém de fato as palavras do criador do universo, no entanto sou extremamente cuidadoso ao interpretá-la, pois é necessário tomar muito cuidado com os versos isolados da bíblia, interpretar a bíblia de maneira errada ou tendenciosa pode levar ao erro ou mesmo a uma direção totalmente diferente da genuinamente bíblica;
A mensagem transmitida pelas escrituras é harmoniosa, coerente, não se contradiz em ponto algum e nenhuma parte da escritura pode ser interpretada isolada ou particularmente.
Devemos crer “como dizem as escrituras”, e não crer de qualquer maneira, ou em qualquer coisa;
No entanto, para entendermos o que a bíblia ensina é necessário aplicar-se sinceramente em compreendê-la; Devemos estudá-la sem preconceitos, sem distorcê-la, mas aceitar o que ela ensina, quer seja agradável ou não;
Muitos são enganados por falsas doutrinas e ensinamentos simplesmente porque lhes falta o conhecimento da palavra, pois ainda que a bíblia seja base para a fé da grande maioria no mundo, poucos dedicam-se a ler e a compreender;
A história contida na bíblia, inicia-se com a criação de todas as coisas e do ser humano por um ser supremo; Narra a queda do ser humano, criado por deste ser divino, a peregrinação dos humanos pela terra, a origem dos povos e nações, bem como a degradação do gênero humano, a corrupção por causa do afastamento do criador.
Ao longo das páginas da bíblia, vamos conhecendo conceitos sobre o Criador que vão ganhando forma em nossa mente, como da sua unicidade, onipresença, onipotência, justiça, e muito mais;
Vamos aprendendo cada vez mais sobre o criador, o plano da salvação, descobrimos que somente Ele é capaz de salvar a humanidade, descobrimos que todas as coisas estão sujeitas a Ele, e nada escapa de seu poder; Nada acontece ao acaso, mas tudo está debaixo do seu domínio;
A bíblia inicia pelo livro de Gênesis, descrevendo a criação, os primeiros seres humanos, chegando a Abraão, homem escolhido pelo Criador.

Genesis faz parte da TORAH, que por sua vez é composta por cinco livros: Genesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio.
Estes 5 livros constituem a base da religião judaica e do povo Israelita, pois relatam também a origem do povo Israelita, a história de como o criador do universo escolheu Abraão, para dar origem a este povo que lhe seria peculiar, povo escolhido para abençoar todas as nações da terra.
A bíblia conta que o Criador, após revelar-se a Abraão, ordena-lhe que saísse do meio de seus parentes e fosse para uma outra terra;
Abraão obedece ao Criador partindo dali sem saber exatamente para onde iria; O Criador então lhe faz uma promessa segundo a qual a descendência de Abraão possuiria aquela terra sobre a qual ele pisava e que seria grandemente numerosa, tal qual a areia do mar, ou as estrelas do céu; Nele (Abraão) seriam benditas todas as nações da terra, e Abraão creu na promessa do Criador.
A bíblia conta que o Criador fez uma aliança com Abraão e tudo o que Abraão fazia prosperava, por causa da promessa que repousava sobre ele;
Esta promessa acompanhava os descendentes escolhidos, os quais o Criador guiava e se revelava; Abraão teve muitos filhos, mas a promessa repousou sobre Isaque. Isaque, por sua vez, teve também Esaú e Jacó, mas a promessa repousou sobre Jacó, o qual teve seu nome mudado para Israel;
Esta promessa e a bênção do Criador acompanharam os filhos de Abraão, que foram escolhidos pelo Criador: Isaque, depois Jacó; Este, ao ter um encontro com o criador teve seu nome mudado para Israel, e gerou os doze patriarcas de quem vieram todas as doze tribos de Israel;
Interessante que nesta ocasião, houve um filho de Israel que foi escolhido pelo criador, mas foi odiado por seus irmãos: José;
Este era o filho mais novo de Jacó, mas foi vendido como escravo para o Egito, pelos próprios irmãos, que depois mentindo disseram ao pai dizendo que ele havia morrido.
Mas apesar de ser rejeitado, a promessa e a bênção acompanharam José o qual prosperou e tornou-se governador de todo o Egito.
José sofreu injustiças e perseguições no Egito, foi preso injustamente e suportou angústia durante muito tempo.
Até que o criador muda a sorte de José, ao interpretar os sonhos do faraó, onde o criador revelava que haveria uma grande fome na terra inteira, com mais de 7 anos de antecedência.
José torna-se o governador do Egito, e armazenando o alimento durante os 7 anos de fartura, quando a fome veio sobre a terra, todos os povos foram obrigados a ir até o Egito para comprar alimento;
Inclusive Israel e os patriarcas acabaram indo também ao Egito, onde tiveram um emocionante encontro com José, e os laços foram reatados;
Israel então desce ao Egito e habita ali.
Mas depois que José e aquela geração morreram, aparece um novo faraó que não conhecia a José, e então Israel começa a ser oprimido numa terrível escravidão no Egito;
Foram oprimidos por 400 anos e quando estavam a ponto de ser exterminados, o Criador suscita um libertador, Moisés;
Através de Moisés, escolhido pelo criador, guiará os descendentes de Israel para a terra que jurara dar a Abraão, Isaque e Jacó (Israel)
O criador aparece a Moisés, opera grandes sinais milagrosos, e livra Israel do Egito, e praticamente destrói o Egito com as pragas;
O criador guia Israel pelo deserto, durante 40 anos, trata com o povo, dá as leis, tudo através de Moisés, com quem o criador falava face a face;
O Criador faz uma aliança com Moisés e o povo, e entrega então a Lei, os mandamentos que o Israel estaria obrigado a observar;
Depois de Moisés, o criador escolhe Josué para entrar na terra com o povo e liderar a guerra contra os povos da região de Canaã.
Milagres, sinais grandiosos acontecem, ao ponto de influenciar o movimento do Sol e da Lua no céu, rios abrirem, muralhas caírem, e muito mais.
Depois que o povo se estabelece na terra prometida, O Criador passa a escolher homens dentre o povo para liderar; A uns dava força, a outros coragem e vitórias incríveis, mas nem sempre o povo se mantinha fiel ao Criador, por muitas vezes eles caíam em desgraças após servirem ídolos e deuses estranhos, sofrendo então as maldições da desobediência, mas após exortações, eles voltavam ao criador e eram perdoados;
Isso durou durante o período que ficou conhecido como Juízes, onde muitas gerações se passaram, alternando-se entre períodos de paz e guerra, e após estas muitas gerações, o povo passou a desejar um rei que estivesse sempre a frente deles nas batalhas, assim como eram os outros povos;
O líder na época era um profeta chamado Samuel; Samuel era um homem que tinha sido dedicado ao criador ainda criança e servia no templo, e o Criador falava com ele, revelando coisas que ainda aconteceriam, enviando mensagens a outros membros e líderes do povo, ou para exortar, para guiar, ele era profeta sobre Israel;
O Criador fala então para Samuel atender o pedido do povo e escolhe um homem chamado Saul, para ser o rei de Israel.
Mas Saul não manteve sua integridade e passa a rebelar-se contra o Criador, quando então o criador diz para Saul, através de Samuel, que seu reino seria dado a outro homem, que tinha sido escolhido pelo Criador;
O homem que escolhido era Davi, que foi ungido, e veio a ser praticamente o principal rei que Israel já teve;
No entanto, muitas coisas aconteceram com Davi, mesmo antes de chegar ao trono foi muito perseguido, mas obteve vitórias fantásticas, por que o Criador era com ele;
Apesar de ser rejeitado, foi o principal rei de Israel; Ao ponto de o Criador fazer com ele uma aliança;
Depois de Davi, veio o rei Salomão, que também foi muito próspero, que recebeu uma grande sabedoria após pedi-la ao Criador, mas a bíblia conta que Salomão corrompeu-se no final de sua vida, servido ídolos vãos;
Nas próximas gerações o povo foi se corrompendo com a idolatria e acabou sofrendo muito, pois todas as vezes que eles eram infiéis, a desgraça vinha sobre eles;
Chegaram a passar aflições terríveis, foram levados cativos a Babilônia;
No entanto, o Criador sempre escolhia seus profetas, por meio dos quais alertava, exortava e predizia catástrofes se eles não se arrependessem.
A bíblia contém a Torah, que são os livros de gênesis, êxodo, e os livros da Lei, dada pelo Criador a Moisés.
Contém os livros históricos, que contam a história de Josué, Juízes, e dos Reis, e também contém livros escritos pelos profetas, aqueles que recebiam a palavra revelada do Criador;
É por isso, que ao lermos a bíblia, vamos conhecendo o criador, quem é o Criador, como Ele é, o que Ele quer;
Todas as principais religiões conhecidas do mundo hoje, crêem na bíblia como sendo a palavra do Criador revelada à humanidade;
Por isso ao lermos a bíblia, passamos a conhecer mais sobre o Criador, e o que Ele quer de nós;
E o novo testamento?
Yeshua, O Mashiach, é um homem nascido há mais de 2 mil anos atrás, homem cuja história é contada pelos livros do novo testamento;
É considerada a figura mais controversa da humanidade, até hoje; Ninguém é tão famoso, e ao mesmo tempo ninguém é tão controverso, e causa tanta polêmica;
Os Profetas do antigo testamento falavam do messias, que significa Ungido; Um Rei que reunificaria as tribos de Israel;
Yeshua, andou pregando a palavra, e realizou sinais incríveis, como ressuscitar mortos, curar doentes, e muito mais, tudo isto está descrito nos primeiros livros do novo testamento;
O novo Testamento foi escrito bem depois do Velho, pelos seguidores de Yeshua;
A mensagem de Yeshua foi tão forte, que hoje alcançou o mundo inteiro; O império romano praticamente dissolveu-se em guerras, os cristãos foram duramente perseguidos, tentaram queimar os livros da bíblia, tentaram acabar com seus seguidores, mas tudo em vão;
Quanto mais perseguidos, mais seus seguidores se multiplicavam, chegando a alcançar o mundo inteiro, até hoje.
Yeshua escolheu discípulos que foram testemunhas oculares da sua ressurreição e escreveram os evangelhos que contidos no novo testamento;
Yeshua permitiu-se ser crucificado pelos Romanos, depois de ter sido traído e entregue pelo próprio povo judeu aos romanos;

Porém as escrituras afirmam que Ele ressuscitou e está assentado nas regiões celestiais, junto do Criador e voltará para reinar com vara de ferro, conforme as profecias bíblicas;
No entanto, é necessário, segundo o novo testamento, que o evangelho seja pregado em todas as nações como testemunho;
Aqui vale lembrar que existem conceitos bíblicos, que não podem ser mudados; Conceitos que surgiram não de versos isolados da bíblia, mas de um todo coerente e harmonioso entre todos os livros da bíblia;
Os livros dos profetas são especialmente importantes, por diversos motivos;
Primeiro porque as palavras do criador estão registradas nestes livros, tal qual foram transmitidas pelo Criador aos profetas; Ali podemos ter contato com as revelações feitas pelo Criador sobre si mesmo e também sobre muitos eventos que haveriam de acontecer em gerações futuras ou mesmo para os tempos do fim.
Os livros do novo testamento, todos eles sem exceção, baseiam-se nas profecias registradas nos livros dos profetas, e inclusive mencionam estes livros;
A palavra Cristo é uma tradução do termo messias, que por sua vez significa ungido;
Ou seja, acredita-se que Jesus é o messias (ungido) que foi anunciado pelos profetas no velho testamento;
A validação, portanto, vem no seguinte sentido:
CriadorAbraãoIsaqueJacó/IsraelPatriarcasLíderes Escolhidos (Moisés)  Profetas  Messias (em quem se cumprem as profecias) Apóstolos (testemunhas oculares da ressurreição do Messias) Evangelho (pregado em todo o mundo)  Volta do Messias

No entanto, é impressionante como freqüentemente aparecem doutrinas que contrariam ensinamentos bíblicos, doutrinas que não possuem embasamento bíblico;
Estas doutrinas e ensinamentos que vão contra a bíblia, tem sua origem na própria bíblia, porém baseiam-se em versos isolados e contrariam os conceitos que são construídos pelo todo coerente das escrituras, ensinamentos transmitidos pelo próprio Criador aos profetas, ensinamentos do Messias, dos apóstolos, e assim por diante;
Ou seja, se existe um denominador comum para as heresias, é este:
Baseiam-se em versos isolados da bíblia, ignorando o contexto geral da bíblia;
Por isso é necessário ser diligente, para não ser enganado por ensinamentos de demônios;

A força da tradição, e dos pré-conceitos

Pergunte a um católico sobre suas convicções, e ele defenderá com veemência suas crenças; Pergunte a um evangélico e ele fará o mesmo, a um budista, um hiduísta; Pergunte a um espírita, a um ateu sobre o ateísmo, a um ufólogo sobre os extra terrestres.
Pergunte a um chinês educado desde a infância nas tradições orientais, a um africano, a um indígena.
O que todos estes têm em comum? A mesma coisa que eu e você, a capacidade de acreditar em algo, e defender aquilo com toda racionalidade e veemência.
Embora todos estes defendam com firmeza em suas crenças, não é possível que todos estejam certos, porque a verdade é uma só; A realidade é imutável, mas cada um destes acredita estar mais próximo da realidade do que o outro;
Este é o poder dos pré-conceitos e todos nós estamos sob a influência deles.
Por isso o católico ao ler a bíblia interpreta-a de maneira a ajustar-se aos seus pré-conceitos, o evangélico faz o mesmo, o espírita, o ateu, o ufólogo, ou qualquer ser humano da face da terra;
Mas então, se todos estão sujeitos ao poder do pré-conceito, porque eu seria o único ser humano entre 7 bilhões que não estaria sujeito?
É lógico que estou, mas ao me dar conta disto e sabendo que a bíblia ensina conceitos como um todo e harmônicos entre si, e que interpretar trechos isolados da bíblia são a receita para o erro, eu posso começar a questionar meus conceitos;
De onde eles vêm? Como eu os construí? Eles tem base bíblia ou são baseados em trechos isolados da bíblia?
Lembrando que nossa bíblia é uma tradução da tradução da cópia da cópia da cópia, da cópia da cópia e que basear-me em trechos isolados pode levar ao erro.

Mas como pode-se chegar ao todo coerente da bíblia sem ler a bíblia toda? Como pode-se chegar a uma conclusão sem conhecê-la plenamente?
Quanto mais amplamente se conhece, mais a visão do todo fica nítida, ao passo que depender da visão de outros, é extremamente perigoso;

Os pré-conceitos da modernidade

Mas e na modernidade, ou na “pós modernidade” como dizem por aí? Será que deixamos de ser pré-conceituosos?
Absolutamente, não! O ser humano continua exatamente o mesmo, mas devido à mudança cultural apareceram tipos diferentes de pré-conceitos e agora é comum ouvir argumentos como:
“Deus não existe!” “Se Deus é bom, como pode existir o inferno? Claro que não existe!”
Ou então: “Eu sou livre, faço o que eu quero!” “A minha verdade é o que importa, porque a verdade é relativa!”
“Esta é a sua verdade, não a minha!”
Ainda que você, “pós modernista” considere-se livre, está sujeito aos pré-conceitos assim como cada um dos 7 bilhões de seres humanos da face da terra;
No entanto, se você for humilde o suficiente para reconhecer que precisa conhecer a verdade, é um início para que seja liberto, pois como disse o Mestre:
“Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” –
“Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida, ninguém vem ao Pai se não por Mim”

Seu email não aparecerá na publicação. Campos necessários estão marcados *

*